• Rua 25 de Maio, Nº 119, 5370-535 MIRANDELA
  • Tel: 278 400 400
  • Atendimento Permanente 24H/365 Dias

Lúpus Eritematoso Sistémico (LES): Conheça os sintomas e as suas causas

Lúpus Eritematoso Sistémico (LES): Conheça os sintomas e as suas causas
7 de Junho, 2021

Lúpus Eritematoso Sistémico (LES): Conheça os sintomas e as suas causas

O lúpus eritematoso sistémico (LES) é uma doença de causa multifatorial (genética, hormonal, imunológica e/ou ambiental) onde há produção desregulada de anticorpos contra o próprio organismo. Afeta 0.07% dos portugueses, principalmente mulheres entre os 16 e os 49 anos.

 

Como sintomas/sinais de LES destacam-se:

  • Dor e/ou tumefação articular;
  • Eritema malar (em asa de borboleta), lesões cutâneas que aparecem com exposição solar, úlceras orais/nasais dolorosas muito frequentes ou queda capilar/alopécia;
  • Anemia, leucopenia ou trombocitopenia;
  • Fenómeno de Raynaud;
  • Febre (sem outra causa conhecida), cansaço, dor muscular incapacitante;
  • Hipertensão arterial aguda em doentes jovens sem fatores de risco ou edema dos membros inferiores (sem outra causa conhecida);
  • Dificuldade respiratória, dor torácica, hemoptises;
  • Doença cardíaca (inflamação do pericárdio, miocárdio ou lesões das válvulas cardíacas);
  • Alterações cognitivas agudas, delírio, convulsões, cefaleia refratária a medicação ou neuropatias periféricas;
  • Secura ocular (sem outras causas conhecidas);
  • Trombose venosa profunda e embolia pulmonar (em doentes novos sem outros fatores de risco) ou tromboses arteriais.

 

O diagnóstico atempado e acompanhamento em consulta de especialidade como a Reumatologia são fundamentais.

É crucial que os doentes evitem a exposição solar, usem protetor solar com FP50 diariamente, suspendam o consumo de tabaco e realizem uma dieta equilibrada e exercício físico regular. Não há evidência científica de que vitaminas/suplementos ou dietas específicas modifiquem a doença. O tratamento farmacológico é individualizado e discutido com o doente mediante a gravidade da doença e o atingimento de órgãos.

O LES é uma doença crónica, não é contagiosa nem necessariamente hereditária. São fatores associados ao seu aparecimento e agudizações a exposição a luz ultravioleta (luz solar, fototerapia, fotodepilação, etc…), infeções, stress, cirurgias ou a gravidez.

A gravidez com sucesso é possível desde que planeada e com vigilância apropriada. Os pacientes devem efetuar as vacinas aconselhadas pelo/a reumatologista e sinalizar o/a médico/a sempre que houver alguma suspeita de infeção.
Com a doença controlada a maioria das pessoas tem uma esperança de vida dentro da média e com qualidade de vida pelo que a vigilância e rigoroso cumprimento das terapêuticas prescritas na consulta de Reumatologia são de máxima importância.

- Saúde
Traduzir»