Publicação

Dia Mundial da Contraceção

0

DIA MUNDIAL DA CONTRACEÇÃO

Em Portugal, 94% das mulheres usam algum método contracetivo. Apesar da pílula ser o método mais utilizado, é notável o aumento do uso do dispositivo intrauterino, do implante subcutâneo, do adesivo e do anel vaginal.

O que é a Contraceção?

A contraceção está na evolvente do Planeamento Familiar, que tem como objetivo a promoção de uma melhor saúde sexual e reprodutiva da mulher, garantindo à população acesso a métodos contracetivos eficazes e seguros, e informação relevante para uma sexualidade segura.

Já o objetivo primordial da contraceção é a prevenção ou a redução da propensão de uma mulher vir a contrair uma gravidez indesejada.

Existem vários métodos contracetivos e cada método possui características distintas que poderão responder às necessidades das mulheres, dependendo das suas alturas de vida – idade, estilo de vida, se pretende ou não ter filhos. Quanto melhor for o conhecimento dos métodos contracetivos, mais ponderada será a decisão na toma do contracetivo adequado.

Métodos Contracetivos

Como todos os medicamentos utilizados ao longo da vida, deve ser analisada a relação risco/benefício antes de escolher um método contracetivo, visto que cada método apresenta vantagens, desvantagens e possíveis efeitos secundários.

Contracetivos de Barreira

Este tipo de contracetivos impedem a entrada dos espermatozoides no útero. Alguns métodos contracetivos de barreira são:

·         Preservativo (masculino e feminino)

·         Diafragma

·         Espermicida

·         Cápsula

·         Esponja contracetiva

O contracetivo de barreira mais eficaz é o preservativo masculino de látex (se utilizado corretamente). Os preservativos de látex são os únicos que também protegem contra DST’s – Doenças Sexualmente Transmissíveis.

Contracetivos Hormonais

Os métodos contracetivos hormonais funcionam de duas formas: impedem a libertação dos óvulos pelos ovários e proporcionam o espessamento do muco no colo do útero impossibilitando a passagem dos espermatozoides. Não existindo a libertação dos óvulos ou a passagem de espermatozoides, não há a possibilidade de engravidar.

Estes métodos incluem:

·         Pilulas anticoncecionais

·         Adesivo cutâneo

·         Anel vaginal

·         Implante

·         Injeção contracetiva

Este tipo de contracetivo é um dos melhores métodos de contraceção. Se utilizados corretamente, as hipóteses de engravidar no primeiro ano de utilização são muito reduzidas. O oposto acontece, especialmente se não forem devidamente utilizados na primeira semana após a menstruação.

Contracetivos Intrauterinos

São sistemas ou dispositivos que são inseridos por médicos, dentro do útero. A grande vantagem destes métodos é a comodidade e alta eficácia, pois são contracetivos de longa duração e que podem proteger a mulher entre 5 e 10 anos.

Dentro dos contracetivos intrauterinos, existem o SIU (sistema intrauterino) e o DIU (dispositivo intrauterino). Ambos impedem a penetração e passagem dos espermatozoides, não permitindo o seu encontro com o óvulo.

A grande diferença é, o DIU é normalmente feito de cobre, um metal, e não possui qualquer tipo de hormona, enquanto o SIU liberta uma hormona dentro do útero. Além de contracetiva, a hormona pode apresentar outros efeitos, como a redução do fluxo menstrual.

Contraceção de Emergência

Este método de prevenção da gravidez pode ser utilizado até 120 horas (5 dias) após as relações sexuais consideradas desprotegidas, ou seja, quando não foi utilizado qualquer método ou ocorreu alguma falha no mesmo (esquecimento, preservativo rompido, etc).

Este método bloqueia ou atrasa a ovulação (saída do óvulo do ovário), impede a fertilização (entrada do espermatozoide no óvulo) e impede a nidação (implantação do ovo na parede do útero).

Tipos de contraceção de emergência:

·         Hormonal – Pílula do dia seguinte

·         DIU – Dispositivo Intrauterino

 

É fundamental conhecer a eficácia, o modo de atuação e como se utiliza cada um dos métodos disponíveis. Para escolher o método de contraceção mais adequado, deverá ser sempre consultado um médico, que terá em consideração as condições médicas e as necessidades naquele momento.

Contraceção em Adolescentes

Nos dias de hoje existe uma maior preocupação relativamente aos adolescentes que praticam a atividade sexual. Estes podem não estar completamente informados sobre a contraceção, gravidez e DST’s. A impulsividade sentida nestas idades, a falta de planeamento e o possível uso de drogas e álcool diminuem a probabilidade da utilização de métodos contracetivos.

Qualquer um dos métodos contracetivos utilizados em adultos, podem ser utilizados por adolescentes, mas o problema comum diz respeito ao cumprimento. Por exemplo, muitas raparigas adolescentes esquecem-se de tomar o contracetivo oral diariamente ou param completamente de o tomar, muitas das vezes não ocorrendo substituição por outro método contracetivo.

Ainda que os preservativos masculinos sejam a forma mais frequente de contraceção, ainda existem perceções que podem inibir o seu uso, como por exemplo, o preservativo diminui o prazer. Algumas meninas também se sentem envergonhadas ao pedir ao parceiro que utilize o preservativo durante a relação.

As Doenças Sexualmente Transmissíveis

As DST’s são causadas por minúsculos vírus, bactérias e parasitas, dependendo da doença. São transmitidas através do contacto sexual com uma pessoa infetada. Entretanto, algumas DST’s podem ser transmitidas de outras formas, nomeadamente o beijo ou contacto corporal íntimo, de mãe para filho no nascimento ou na amamentação.

As DST’s são um inconveniente e a melhor aposta é a prevenção. Podem ser prevenidas ao ter relações sexuais protegidas, isto é, a utilização de preservativos (masculino e feminino) corretamente. Também podem ser prevenidas através da vacinação contra o HPV (papiloma vírus humano), contra a Hepatite B e Hepatite A.

Podem ser tratadas com medicamentos, mas algumas não têm cura, o que implica que o individuo afetado as terá para o resto da sua vida.

 

Em caso de dúvida relativamente a esta temática e se pretende aconselhamento sobre os métodos contracetivos abordados ou as DST’s, saiba que o Hospital Terra Quente conta com um leque de especialistas capazes de o ajudar. Pode contar com a nossa unidade de Ginecologia e Obstetrícia e de Medicina Geral e Familiar para responder a todas as suas questões.

Marque uma consulta através do nosso contacto 278 400 400 ou através do nosso website, www.htq.pt.