Publicação

Doenças da Tiroide

0

Doenças da Tiroide

Segundo a Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, doenças da tiroide afetam cerca de um milhão de portugueses. São silenciosas e se não forem tratadas podem ter consequências graves.

O que é a Tiroide?

É uma glândula endócrina, situada no pescoço, em frente à traqueia, em forma de borboleta e constituída por dois lobos unidos por uma porção central chamada istmo. Cada lobo tem cerca de 4 centímetros de comprimento e aproximadamente 2 centímetros de altura.

A sua principal função é produzir, armazenar e libertar para a corrente sanguíneas as hormonas tiroideias T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que são responsáveis pelo normal funcionamento do corpo humano. Estas hormonas contribuem para a regulação da temperatura corporal, dos batimentos cardíacos, para o bom funcionamento do intestino, o controlo de peso, da força muscular, dos estados de humor, entre outras importantes funções.

Doenças da Tiroide

A origem de algumas doenças da tiroide é em parte ainda desconhecida. Há casos que pode implicar diversos fatores, noutros pode estar relacionado com alterações de iodo (principal constituinte da tiroide), alterações na gravidez, causas genéticas ou até a toma de alguns medicamentos.

As doenças da tiroide afetam principalmente mulheres a partir dos 35 anos. Os tipos mais frequentes são os nódulos (3 a 7% da população adulta), o hipotiroidismo e o hipertiroidismo (2 a 4% da população adulta), que se manifestam e possuem sintomas diferentes entre si.

Nódulos

Manifestam-se através de saliências, ou seja, o aumento do volume da tiroide que pode ser de forma difusa (bócio) ou local (nódulos). Nem sempre possuem significado clínico, mas devem sempre ser vigiados. A partir de um centímetro devem ser acompanhados para não evoluírem. Cerca de 400 novos casos de cancro da tiroide são diagnosticados todos os anos!

Hipertiroidismo

Resulta da produção e circulação excessiva das hormonas tiroideas e consequente na aceleração metabólica. Possui alguns sintomas com diferentes graus de gravidade, como palpitações, hipertensão, transpiração excessiva, cansaço, perda de peso e insónia.

O hipertiroidismo possui diferentes formas, nomeadamente a Doença de Graves – aumento do volume no pescoço, edemas na pele em volta dos olhos e das tíbias, olhar fixo e alterações na visão – e o bócio tóxico nodular – aparecimento de tumores benignos hiperfuncionantes na tiroide, olhos salientes e problemas cutâneos.

Pode ser tratado através da remoção da glândula da tiroide, através de cirurgia, ou com tratamentos de iodo radioativo.

Hipotiroidismo

Deriva de uma produção hormonal insuficiente que irá abrandar o funcionamento do organismo. É uma situação que tende a instalar-se lentamente, com manifestações ligeiras, como fadiga, sensibilidade ao frio, pele seca, aumento de peso, dor e inchaço nas articulações, alterações menstruais e cardíacas e até tendência para um estado depressivo.

A forma mais frequente é a Tiroide de Hashimoto, onde a inflamação causa a destruição gradual das funções da tiroide.

A radioterapia, o tratamento do hipertiroidismo e medicamentos à base de lítio também podem contribuir para o aparecimento do hipotiroidismo.

Esta doença quando não tratada pode levar à morte. O tratamento passa pela administração das hormonas tirodeias.

Quando consultar um médico?

Se entender que os sintomas mencionados, como oscilações de peso sem motivo aparente, a fadiga, as palpitações cardíacas ou os olhos salientes, estão presentes no seu dia a dia, dirija-se a um médico.

Caso tenha histórico familiar ou alguma doença autoimune, deve fazer um rastreio, o que possibilitará um diagnóstico precoce. Os nódulos palpáveis, ainda que benignos, também devem ser regularmente vigiados por um endocrinologista.

 

O médico será responsável pelo processo de diagnóstico, através da avaliação dos historial clínico e exames. Os mais comuns são as análises ao sangue e a ecografia da tiroide, para perceber a suas dimensão e características.

 

Uma equipa de Endocrinologia está disponível para si no Hospital Terra Quente, disponível com os meios necessários para dar resposta imediata ao seu problema. Para um melhor acompanhamento e tratamento, consulte um dos nossos especialistas.