Publicação

Apneia do Sono

0

APNEIA DO SONO

Sabia que a Roncopatia, ou como é vulgarmente chamado, o ressonar, pode ser a fase inicial do síndrome de apneia do sono? O som resulta da vibração do palato e das paredes da faringe, mas o ressonar não é só um inconveniente a nível conjugal e social. 90% das pessoas que ressonam sofrem da síndrome da apneia do sono.

O que é?

A Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) ou Apneia do Sono, como é vulgarmente conhecida, é uma perturbação caracterizada por paragens respiratórias com duração superiores a 10 segundos e que se repetem pelos menos mais de 5 vezes por hora.

Chegam a parar mais de 60 vez por hora!

Esta condição ocorre quando os tecidos da faringe (garganta) se aproximam e impedem a entrada de ar, fechando as vias respiratórias durante o sono.

Um doente com apneia do sono adormece, para de respirar, acorda, reinicia a respiração, torna a adormecer, volta a parar de respirar e assim por períodos sucessivos ao longo da noite. Desta forma, a apneia do sono origina uma fragmentação do sono durante a noite, onde há uma capacidade de atingir as fases profundas do sono, que são as fases que permitem o descanso físico e mental.

Quais as queixas dos doentes?

Os doentes com Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono são frequentemente obesos, com um ressonar muito intenso e com as pausas respiratórias a acompanha um sono agitado. Assim sendo, não se sente restabelecido pela manhã como uma pessoa normal. Apresenta hipersonolência durante o dia, adormecendo com facilidade mesmo a conduzir ou no local de trabalho. Podem ainda referir cansaço, irritabilidade, alterações de humor e dores de cabeça matinais. Em situações mais graves, poderá apresentar hipertensão arterial, perda de memória e de atenção e impotência sexual.

Quais as consequências?

A consequência direta da apneia do sono é a má qualidade do sono e descanso do doente. Para além das queixas sentidas, referidas anteriormente, existe um maior risco de acidentes de viação e acidentes de trabalho.

Como os tecidos deixam de ter o oxigénio necessário ao seu bom funcionamento apresentam várias anomalias: o coração é obrigado a trabalhar mais intensamente, podendo levar a um aumento do risco de doenças cardiovasculares e mesmo a morte súbita durante o sono.

Como se diagnostica?

Inicialmente, o paciente saberá que ressona através do/a seu/sua companheiro/a ou seus filhos que lhe dirão que ressona e que para de respirar enquanto dorme. Os médicos podem proceder a um diagnóstico completo utilizando a polissonografia, que é um registo do sono com um aparelho (como um polígrafo), durante uma noite e que permite avaliar a gravidade da doença , para que o seu médico escolha o tratamento mais adequado.

Como se trata a Apneia do Sono?

Atualmente existem várias opções de tratamento. No entanto, inicialmente devem ser tomadas algumas medidas gerais:

·         Perder peso, no caso de este ser excessivo pode ajudar bastante no tratamento da apneia do sono.

·         Evitar bebidas alcoólicas porque o álcool deprime a respiração tornando as apneias mais frequentes e graves.

·         Evitar medicamentos, pois a grande maioria agrava a apneia do sono.

·         Utilizar medicação para aliviar a congestão nasal caso exista, pode ser útil na redução do ressonar a apneia do sono.

·         Dormir de lado, pois as apneias são mais frequentes quando está deitado de costas.

O tratamento médico mais utilizado na apneia do sono é a utilização de um aparelho, o CPAP. É um ventilador que funciona ligado a uma máscara que se aplica no nariz durante a noite e que fornece ar a uma pressão contínua, impedindo que as vias respiratórias fechem não ocorrendo assim apneias. Desta forma, com o CPAP a pessoa respira normalmente durante a noite, permitindo um sono reparador e uma melhoria das queixas diurnas, levando à recuperação da qualidade de vida do doente.

Existem também tratamentos cirúrgicos e são adaptados tendo em conta a anomalia do doentes, designadamente anomalias nasais, da faringe e palato, língua e craniofaciais. Têm como vantagem a correção do problema sem a utilização permanente de dispositivos.

 

A unidade de Otorrinolaringologia do Hospital Terra Quente conta com as valências necessárias para o diagnóstico e tratamento eficaz do Síndrome da Apneia do Sono. Para mais informações contacte o 278 400 400 ou viste o nosso website www.htq.pt

 

Unidade de Otorrinolaringologia

Dr. Flaviano Gomes

Dr. Miguel Bento

Dr. Miguel Viana